• Quem somos

  • Kit de Finanças

  • Eventos

  • Nossa maior Dívida

  • Testemunhos

Bem vindo

 

O Projeto Vida sem Dívidas, como o próprio nome diz, visa orientar as pessoas a administrarem seu dinheiro, de maneira que não tenham que entrar em nenhum tipo de endividamento. As orientações que apresentamos, ainda que tenham respaldo de economistas, administradores e estudiosos de finanças, não estão fundamentadas no ensino destes profissionais, mas sim na Bíblia, que é a Palavra de Deus. E ainda que muitos considerem a Bíblia como um livro ultrapassado e desatualizado, seus ensinamentos mostram exatamente o contrário. Afinal, como afirmamos, ela é a Palavra de Deus.

 

É por esta razão, que seus inúmeros princípios sobre o dinheiro continuam sendo atuais e verdadeiros, e que vários estudiosos de economia, mesmo sem saber, confirmam as verdades bíblicas sobre como devemos lidar com nossas finanças. Não há dúvida. A Palavra de Deus tem muito a nos dizer sobre os problemas que as dívidas ocasionam. Contudo, ela também oferece princípios que nos possibilitam vivermos uma vida sem dever nada a ninguém, independentemente do quanto ganhamos, seja muito ou pouco. Temos convicção que todos aqueles que aplicarem estes princípios em suas vidas, obterão vitória nesta área.

 

Todavia, a Bíblia tem um propósito infinitamente mais importante do que nos ensinar sobre finanças. Seu maior objetivo é apresentar à humanidade a saída para uma dívida muito maior que a financeira. Uma dívida com a qual todo homem e mulher que já pisaram sobre a terra nascem; e que para nós é impossível de ser quitada. E isso, obviamente, inclui você que lê este texto. Esta tão pesada dívida chama-se pecado.

 

O pecado

 

A Palavra de Deus diz que foi Ele quem criou os seres humanos. “...disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; tenha ele domínio sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus, sobre os animais domésticos, sobre toda a terra e sobre todos os répteis que rastejam pela terra.  Criou Deus, pois, o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou”. Gênesis 1:26-27.

 

Deus, aos nos criar, tinha como propósito desenvolver um relacionamento conosco. Por isso, Ele nos fez com a capacidade de escolha. O primeiro casal de seres humanos foi criado com a vontade livre. Andando na presença de Deus e sem nenhum contato com o mal, eles poderiam viver para sempre neste estado. Contudo, eles também poderiam optar por não querer mais este relacionamento. Escolha esta que, se pensarmos bem, seria absurda. No entanto, segundo a Bíblia, foi exatamente isso que aconteceu. Deus havia estabelecido uma única condição para aquele casal. “Então o Senhor Deus pôs o homem no jardim do Éden, para cuidar dele e nele fazer plantações. E o Senhor deu ao homem a seguinte ordem: - Você pode comer as frutas de qualquer árvore do jardim, menos da árvore que dá o conhecimento do bem e do mal. Não coma a fruta dessa árvore; pois, no dia em que você a comer, certamente morrerá”. Gênesis 2:15-17.

 

Deus determinou um único mandamento ao homem. Se ele o obedecesse, continuaria desfrutando do relacionamento com o Criador, sem nenhuma presença de qualquer tipo de mal. Ele jamais iria sofrer, não conheceria a dor nem a morte. Afinal ele estaria sempre na presença de Deus, em Quem não existe o mal. Não havia razão para que o homem optasse pelo contrário. Entretanto, e infelizmente, não foi isso que aconteceu. No livro do Gênesis nós vemos que os primeiros seres humanos desobedeceram  a Deus: “Vendo a mulher que a árvore era boa para se comer, agradável aos olhos e árvore desejável para dar entendimento, apanhou uma fruta e comeu; e deu ao seu marido, e ele também comeu”. Gênesis 3:6. Naquele exato momento, por livre e espontânea vontade, aquele casal estava rompendo seu relacionamento com Deus. A partir daquele dia, o pecado entrava na raça humana e juntamente com ele, todas as desgraças que temos visto e ouvido durante nossa história.

 

As consequências

 

A entrada do pecado nos seres humanos teve como causa a desobediência do homem. Com isso, todo o sofrimento que vemos hoje como doenças, guerras, fome, desigualdade, corrupção, separação entre famílias, falta de temor a Deus, falsas religiões, prostituição, violência, depravação sexual, etc. são frutos do pecado da humanidade. E como estamos falando de vida financeira e das conseqüências maléficas do pecado, as dívidas e a má administração de nosso dinheiro, também são resultado da inserção do pecado em nosso meio.

 

Se não houvesse pecado, não haveria roubo; nós não teríamos que ver alguns poucos muito ricos, onde há tantos pobres. Não haveria desigualdade. A ganância por querer mais também não existiria. Se o pecado não houvesse entrado em nossas vidas, nós preferiríamos mais dar do que receber. Nós nos contentaríamos com aquilo que temos, com isso não faríamos dívidas. E também jamais amaríamos o dinheiro. Mas o fato é que o pecado entrou em nós, e desde então faz parte de nossa natureza. E é devido à sua entrada no homem, que Deus afirma que toda a humanidade passou a ser pecadora: “O pecado entrou no mundo por meio de um só homem, e o seu pecado trouxe consigo a morte. Como resultado, a morte se espalhou por toda a raça humana porque todos pecaram”. Romanos 5:12.

 

Esta é a realidade de todos nós. Esta é a sua realidade. O pecado é, sem sombra de dúvida, nossa maior dívida. Uma dívida que todos nós temos com Deus, e que nos separou dEle: “Pois são os pecados de vocês que os separam do seu Deus, são as suas maldades que fazem com que Ele se esconda de vocês e não atenda as suas orações. Vocês têm as mãos manchadas de sangue e os dedos sujos de crimes; vocês só sabem contar mentiras, e os seus lábios estão sempre dizendo coisas que não prestam. Não é para procurar a justiça que vão ao tribunal, e ninguém diz a verdade ao juiz. Todos confiam em mentiras e falsidades; inventam maldades e praticam crimes. Tudo o que vocês fazem é mau, todas as suas ações são criminosas”. Isaías 59:2, 3, 4 e 6.

 

Esta é uma dura realidade. Porém, verdadeira: “Como dizem as Escrituras Sagradas: Não há uma só pessoa que faça o que é certo; não há ninguém que tenha juízo; não há ninguém que adore a Deus. Todos se desviaram do caminho certo, todos se perderam. Não há mais ninguém que faça o bem, não há nenhum só. Todos mentem e enganam sem parar. Da língua deles saem mentiras perversas, e dos seus lábios saem palavras de morte, como se fossem veneno de cobra. A boca deles está cheia de terríveis maldições. Eles se apressam para matar. Por onde passam, deixam a destruição e a desgraça. Não conhecem o caminho da paz e não aprenderam a temer a Deus". Romanos 3:10-18.

 

Difícil, não? Além disso, ninguém pode, por si mesmo, quitar esta dívida para com Deus. Para nós ela é impagável. Não adianta praticarmos boas atitudes como não matar, não roubar, ajudar os mais necessitados, etc. Não vai resolver também participarmos de uma religião, seja ela qual for. Também não fará a menor diferença tentarmos melhorar. Nosso problema é a natureza com a qual nascemos. Enfim, não há absolutamente nada que possamos fazer, a partir de nós mesmos, para mudar isso. A humanidade está separada de Deus e não pode alterar este estado.

 

"Tudo bem". Nós não temos como pagar nossa dívida de pecado para com Deus. De acordo com a Palavra dEle, para nós isso é impossível. E agora? O que fazer? Afinal a Bíblia também diz que todos aqueles que estão separados de Deus, serão condenados eternamente. E nesta situação, jamais poderão conhecê-lo verdadeiramente: Vocês sabem que os maus não terão parte no Reino de Deus. Não se enganem, pois os imorais, os que adoram ídolos, os adúlteros, os homossexuais, os ladrões, os avarentos, os bêbados, os caluniadores e os assaltantes não terão parte no Reino de Deus”. 1 Coríntios 6:9-10.

 

Todos aqueles que são dirigidos por sua natureza de pecado, estão perdidos e sem Deus. É isso que a Bíblia tem a nos dizer: “As coisas que a natureza humana produz são bem conhecidas. Elas são: a imoralidade sexual, a impureza, as ações indecentes, a adoração de ídolos, as feitiçarias, as inimizades, as brigas, o ciúme, os acessos de raiva, a ambição egoísta, a desunião, as divisões, as invejas, as bebedeiras, as farras e outras coisas parecidas com essas. Repito o que já disse: os que fazem essas coisas não receberão o Reino de Deus”. Gálatas 5:19-21.

 

Todos nós nascemos com esta natureza pecaminosa. Por isso, todos somos propensos a estes pecados. Mas apesar da gravidade de nosso pecado, a Palavra de Deus diz que Ele nos ama. E por muito nos amar, providenciou um meio para que tivéssemos nossa dívida paga. E este meio é uma pessoa: Jesus Cristo, o Filho de Deus. Ele é meio pelo qual podemos ser salvos. O único meio. O texto bíblico de Colossenses, capítulo verso 13 e 14 afirma esta verdade com clareza: Antigamente vocês estavam espiritualmente mortos por causa dos seus pecados... Mas agora Deus os ressuscitou juntamente com Cristo. Deus perdoou todos os nossos pecados e anulou a conta da nossa dívida, com os seus regulamentos que nós éramos obrigados a obedecer. Ele acabou com essa conta, pregando-a na cruz”.

 

O pagamento!

 

Mas o que significa isso? Como todos nascemos em pecado, separados de Deus, e sem podermos, por nós mesmos mudar este estado, Deus, para nos salvar, precisava enviar até nós alguém que não tivesse pecado. Por isso Ele enviou Jesus, seu único Filho que, por ser Deus e homem ao mesmo tempo, jamais cometeu pecado . Jesus então vem à terra a fim de morrer na cruz, para fazer nossa natureza de pecado morrer com Ele. Através de sua morte temos nossa dívida para com Deus paga. E não somente isso. Graças também a Deus Pai, Jesus não ficou na morte, mas ressuscitou para dar uma nova vida a todos aqueles que crêem nEle.

 

Jesus, em sua morte e ressurreição, pagou nossa dívida. Para que Ele a quitasse foi necessário derramar seu sangue e morrer na cruz. A Bíblia diz então que seu sangue nos purifica de todos os nossos pecados: “Se, porém, andarmos na luz, como ele está na luz, mantemos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça”. 1 João 1:7 e 9. Mas veja que há uma condição. “Se confessarmos os nossos pecados”, a Bíblia diz. Muitos já ouviram falar sobre Jesus e o que Ele fez pela humanidade, mas O rejeitaram. Ele veio para todos, como sua Palavra diz : “Deus amou o mundo de tal maneira, que deu o seu único Filho, para que todo aquele que nele crer não morra, mas tenha a vida eterna. - Aquele que crê no Filho não é julgado; mas quem não crê já está julgado porque não crê no Filho único de Deus”. João 3:16 e 18.

 

Infelizmente há muitos que não o receberam em suas vidas. Por isso, para que possamos ter nossa dívida de pecado paga, é preciso crer. Para Cristo, o pagamento de nossa dívida custou seu sofrimento, seu sangue e sua morte. Para nós, este pagamento é de graça. Basta-nos crer, como a Bíblia claramente afirma: “Pois pela graça de Deus vocês são salvos por meio da fé. Isso não vem de vocês, é um presente dado por Deus. A salvação não é o resultado dos esforços de vocês; portanto, ninguém pode se orgulhar de tê-la”. Efésios 2:8-9.

 

Isso significa que quando Ele morreu na cruz, Ele fez nossa natureza de pecado morrer com Ele. Assim, pagou nossa dívida. Quando Ele ressuscitou dos mortos, Ele nos deu uma nova vida. Uma vida com a qual podemos nos relacionar com Deus Pai. Infelizmente muitos ouvem, mas não crêem nesta verdade. Com isso ainda estão em sua dívida de pecado.

 

Nosso desejo é que este não seja o seu caso. Você acabou de saber o que Cristo fez por você. Mas isso só será verdade em sua vida no momento em que você crer em seu coração e confessar a Deus. A Palavra dEle é que diz isso: “Se você disser com a sua boca: "Jesus é Senhor" e no seu coração crer que Deus ressuscitou Jesus, você será salvo. Porque com o coração se crê para justiça e com a boca se confessa a respeito da salvação”. Romanos 10:9-10.

 

Sua resposta

 

E então, você que lê este texto neste exato momento. Você crê no que Cristo fez por você? Você crê que sua dívida de pecado já foi paga? Se você foi incomodado pelo que acabou de saber, então pode entregar sua vida a Cristo, agora mesmo, esteja onde estiver. Basta crer e confessar. Por isso eu gostaria de convidar você, neste instante, baseado na Palavra de Deus, a receber esta tão maravilhosa salvação dada em Cristo Jesus. Você pode confessar esta verdade, fazendo uma pequena oração como esta:

 

"Meu Deus, a Bíblia, que é a tua Palavra, diz que eu nasci em pecado, e que por esta razão sou um pecador. Meu pecado é minha dívida para com o Senhor. E eu confesso, que de mim mesmo não posso mudar esta situação. Mas a Sua Palavra diz também que, apesar de meu pecado, o Senhor me ama e por isso enviou Jesus Cristo, Seu único filho, para que esta minha natureza de pecado morresse com Ele na cruz. A Sua Palavra diz ainda, que quando Ele ressuscitou dos mortos, Ele me deu a vida eterna, absolutamente de graça, sem que eu merecesse nada. Pela fé, firmado em Sua Palavra, eu confesso minha morte e ressurreição em Cristo, e Te agradeço meu Deus, por ter me salvado e pago minha dívida. Eu te agradeço meu Pai, no nome de santo de Jesus. Amém".

 

Quer saber mais sobre Cristo? Entre em contato conosco: http://www.projetoverdade.com.br/ .